Sindicatos de Guarujá e Praia Grande também articulam campanhas salariais para 2022. Na foto, protesto antigo do Sindest no paço de Santos

A Praça Mauá, no Centro de Santos, diante da prefeitura, será palco de protesto dos servidores municipais em 12 de janeiro, caso não tenham resposta às suas reivindicações para a data-base de fevereiro.
Já os servidores de São Vicente poderão definir, neste mês de dezembro, greve, paralisações ou “movimento paredista”, como diz o presidente do sindicato, Edson Paixão.
O ato público em Santos será definido em assembleia do sindicato dos estatutários Sindest, na primeira quinta-feira do ano (6). Ela vem sendo divulgada por panfletos e outros materiais desde a semana passada.
A assembleia de São Vicente será convocada nestes dias, provavelmente para a primeira semana de dezembro. O prazo ao prefeito Kayo Amado (Pode), para responder à pauta, termina nesta terça-feira (29).

Repudiar a
intransigência

As campanhas foram avaliadas em ‘live’ do Sindest pelo Facebook e Youtube, na segunda-feira (29), com participação também dos sindicatos de Guarujá e Praia Grande, que aguardam negociações com as prefeituras.
O presidente do Sindest, Fábio Pimentel, reclamou que o prefeito Rogério Pereira (PSDB) “já deveria estar negociando, mas sequer marcou reuniões. Vamos repudiar devidamente a falta de proposta”.
Os 12 mil servidores da ativa e 6 mil aposentados reivindicam reposição salarial de 23,38%, que correspondem a três índices inflacionários: 4,19%, 4,56% e 13,25%, referentes a 2020, 2021 e 2022.

Unidade na
Praça Mauá

A pauta, de 47 itens, cobra cesta-básica de R$ 600, corrigida mensalmente, além de vale-refeição diário de R$ 35, totalizando R$ 1.050 no mês. Ela foi aprovada em assembleia do dia 27 de outubro.
Fábio adiantou que os servidores de Guarujá, Praia Grande, São Vicente, outros da região e do interior paulista participarão do protesto, na Praça Mauá, numa grande demonstração de unidade do funcionalismo.
Da mesma forma, ficou combinado no programa ao vivo que os sindicatos prestigiarão o movimento em São Vicente e assim por diante, numa sequência de atividades no final deste ano e começo de 2022.

Assédio na
previdência

Em Praia Grande, por exemplo, os sindicalistas das demais cidades ajudarão o presidente do sindicato local, Adriano Lopes ‘Pixoxó’, na campanha pela deposição da gestora do instituto de previdência.
O dirigente criticou duramente a administradora do Ipmpg, acusando-a de assédio contra funcionários e de desrespeito a aposentados e pensionistas que procuram os serviços do instituto.
Sobre a campanha salarial, o relacionamento com a prefeitura e com a câmara de vereadores, Pixoxó fez comentários bastante positivos, ressaltando que as negociações fluem satisfatoriamente.

Negociação
em andamento

Os 12 mil da ativa e 4 mil aposentados tiveram reajuste salarial de 9,32% sobre os salários de 1º de janeiro de 2021, equivalente à inflação de maio de 2019 a abril de 2020. E dos mesmos meses de 2020 a 2021.
O acordo coletivo de trabalho prevê novo reajuste em março de 2022. Segundo Pixoxó, a mobilização da categoria será acionada na primeira semana de janeiro, embora as negociações sigam tranquilas.
O diretor do sindicato de Guarujá Alexandre Brito, que representou o presidente Zoel Siqueira na ‘live’, declarou-se otimista e disse que as negociações para a data-base de abril deverão começar em janeiro.

No Guarujá, teve
reajuste em 2020

Alexandre lembrou que, ao contrário das demais cidades, Guarujá concedeu correção salarial de 5,31% na data-base de 2020, poucos dias antes da promulgação da lei complementar (lc) 173.
A lei, do presidente Jair Bolsonaro, de 27 de maio daquele ano, proíbe aumentos salariais até 31 de dezembro de 2021. Os 5,31% foram a soma da inflação de 4,31% com 1% que era devido à categoria.
O sindicalista disse esperar que, nas negociações de janeiro, com desfecho previsto para fevereiro, o prefeito Valter Suman (PSDB) reponha as perdas de 2020 a 2022 para os 6 mil da ativa e 3 mil aposentados.
A ‘live’ foi transmitida também pelas redes sociais dos sindicatos de Praia Grande e São Vicente. A convidada da semana que vem é a vereadora Telma de Souza (PT), presidente da comissão de saúde da câmara.

Siga e Compartilhe
error0

Sem Comentários

Você pode postar primeiro comentário resposta.

Deixe Um Comentário

Por favor, insira seu nome. Digite um endereço de e-mail válido. Digite uma mensagem.