Sindicatos de Guarujá e Praia Grande também articulam campanhas salariais para 2022. Na foto, protesto antigo do Sindest no paço de Santos

A Praça Mauá, no Centro de Santos, diante da prefeitura, será palco de protesto dos servidores municipais em 12 de janeiro, caso não tenham resposta às suas reivindicações para a data-base de fevereiro.
Já os servidores de São Vicente poderão definir, neste mês de dezembro, greve, paralisações ou “movimento paredista”, como diz o presidente do sindicato, Edson Paixão.
O ato público em Santos será definido em assembleia do sindicato dos estatutários Sindest, na primeira quinta-feira do ano (6). Ela vem sendo divulgada por panfletos e outros materiais desde a semana passada.
A assembleia de São Vicente será convocada nestes dias, provavelmente para a primeira semana de dezembro. O prazo ao prefeito Kayo Amado (Pode), para responder à pauta, termina nesta terça-feira (29).

Repudiar a
intransigência

As campanhas foram avaliadas em ‘live’ do Sindest pelo Facebook e Youtube, na segunda-feira (29), com participação também dos sindicatos de Guarujá e Praia Grande, que aguardam negociações com as prefeituras.
O presidente do Sindest, Fábio Pimentel, reclamou que o prefeito Rogério Pereira (PSDB) “já deveria estar negociando, mas sequer marcou reuniões. Vamos repudiar devidamente a falta de proposta”.
Os 12 mil servidores da ativa e 6 mil aposentados reivindicam reposição salarial de 23,38%, que correspondem a três índices inflacionários: 4,19%, 4,56% e 13,25%, referentes a 2020, 2021 e 2022.

Unidade na
Praça Mauá

A pauta, de 47 itens, cobra cesta-básica de R$ 600, corrigida mensalmente, além de vale-refeição diário de R$ 35, totalizando R$ 1.050 no mês. Ela foi aprovada em assembleia do dia 27 de outubro.
Fábio adiantou que os servidores de Guarujá, Praia Grande, São Vicente, outros da região e do interior paulista participarão do protesto, na Praça Mauá, numa grande demonstração de unidade do funcionalismo.
Da mesma forma, ficou combinado no programa ao vivo que os sindicatos prestigiarão o movimento em São Vicente e assim por diante, numa sequência de atividades no final deste ano e começo de 2022.

Assédio na
previdência

Em Praia Grande, por exemplo, os sindicalistas das demais cidades ajudarão o presidente do sindicato local, Adriano Lopes ‘Pixoxó’, na campanha pela deposição da gestora do instituto de previdência.
O dirigente criticou duramente a administradora do Ipmpg, acusando-a de assédio contra funcionários e de desrespeito a aposentados e pensionistas que procuram os serviços do instituto.
Sobre a campanha salarial, o relacionamento com a prefeitura e com a câmara de vereadores, Pixoxó fez comentários bastante positivos, ressaltando que as negociações fluem satisfatoriamente.

Negociação
em andamento

Os 12 mil da ativa e 4 mil aposentados tiveram reajuste salarial de 9,32% sobre os salários de 1º de janeiro de 2021, equivalente à inflação de maio de 2019 a abril de 2020. E dos mesmos meses de 2020 a 2021.
O acordo coletivo de trabalho prevê novo reajuste em março de 2022. Segundo Pixoxó, a mobilização da categoria será acionada na primeira semana de janeiro, embora as negociações sigam tranquilas.
O diretor do sindicato de Guarujá Alexandre Brito, que representou o presidente Zoel Siqueira na ‘live’, declarou-se otimista e disse que as negociações para a data-base de abril deverão começar em janeiro.

No Guarujá, teve
reajuste em 2020

Alexandre lembrou que, ao contrário das demais cidades, Guarujá concedeu correção salarial de 5,31% na data-base de 2020, poucos dias antes da promulgação da lei complementar (lc) 173.
A lei, do presidente Jair Bolsonaro, de 27 de maio daquele ano, proíbe aumentos salariais até 31 de dezembro de 2021. Os 5,31% foram a soma da inflação de 4,31% com 1% que era devido à categoria.
O sindicalista disse esperar que, nas negociações de janeiro, com desfecho previsto para fevereiro, o prefeito Valter Suman (PSDB) reponha as perdas de 2020 a 2022 para os 6 mil da ativa e 3 mil aposentados.
A ‘live’ foi transmitida também pelas redes sociais dos sindicatos de Praia Grande e São Vicente. A convidada da semana que vem é a vereadora Telma de Souza (PT), presidente da comissão de saúde da câmara.

Sem Comentários

Você pode postar primeiro comentário resposta.

Deixe Um Comentário

Por favor, insira seu nome. Digite um endereço de e-mail válido. Digite uma mensagem.