Com data-base em fevereiro, o sindicato dos servidores estatutários municipais de Santos (Sindest) terá assembleia nesta quinta-feira (21), às 19 horas, para definir as reivindicações da campanha salarial.
A reunião será na sede do sindicato, na Avenida Afonso Pena, 123, onde o presidente Fábio Marcelo Pimentel espera “a presença do maior número possível de trabalhadores”.
“Queremos mandar as reivindicações à prefeitura ainda neste mês, para iniciar as negociações já em dezembro e finalizá-las na primeira quinzena de janeiro”, diz o sindicalista.
“Se houver boa vontade da prefeitura, concluiremos o debate das propostas e contrapropostas a tempo do reajuste, dos aumentos e de todas as cláusulas entrarem na folha de fevereiro”, defende Fábio.
“Queremos evitar que se repita aquilo que acontece praticamente todo ano, ou seja, as negociações se arrastarem por muito tempo após da data-base”, pondera o presidente do Sindest.

Projetos
na câmara

O prefeito Paulo Alexandre Barbosa (PSDB) enviou à câmara municipal, nesta segunda-feira (18), dois projetos de lei em benefício dos operadores sociais de lares-abrigos e os agentes de zoonoses.
O primeiro garante gratificação de 20% do salário-base dos operadores, correspondente a um pouco mais do valor reivindicado de R$ 500. O segundo estabelece o reenquadramento do nível ‘g’ para nível ‘i’ na zoonose.
Fábio explica que os projetos, depois de aceitos como objeto de deliberação pelos vereadores, serão pautados para votação. Nessa oportunidade, o sindicato convocará os servidores interessados para ir ao legislativo acompanhar a votação.

Projeto
dos cemitérios

Ficou pendente, segundo Fábio, o projeto de lei referente aos trabalhadores nos três cemitérios da cidade, com a gratificação de R$ 600, que será remetido à câmara ainda neste mês.
O atraso se deveu a problemas de interpretação por parte da chefia dos cemitérios. “Mas a reavaliação será rápida, segundo a prefeitura, e o projeto terá tramitação em regime de urgência”.

Pecúnias
atrasadas

O sindicalista foi informado que será chamado pelo prefeito, em breve, para solenidade de assinatura de decreto de pagamento de pecúnias em atraso aos servidores da ativa e aposentados com doenças graves.
Na cerimônia, o prefeito anunciará o aumento da verba contingenciada de R$ 600 mil para pagamento das pecúnias ainda no seu mandato. “Não sei para quanto irá o valor, mas tudo leva a crer que serão pagas todas as pecúnias”, diz Fábio.

Frutos
de lutas

O atendimento dessas reivindicações, segundo ele, “é fruto de muita luta e insistência do sindicato e dos segmentos envolvidos, que chegaram inclusive a aventar a possibilidade de greve”.

Força
Sindical

Em assembleia na quarta-feira (13), o Sindest aprovou filiação à central Força Sindical. A federação da categoria (Fupesp), porém, continuará vinculada à Nova Central Sindical dos Trabalhadores (NCST).

Siga e Compartilhe
error0

Sem Comentários

Você pode postar primeiro comentário resposta.

Deixe Um Comentário

Por favor, insira seu nome. Digite um endereço de e-mail válido. Digite uma mensagem.