Na foto, presidente Fábio Pimentel e diretores do Sindest falam a líderes de partidos, nesta segunda-feira, na câmara municipal

As lideranças partidárias na câmara de Santos estão sensíveis com a campanha salarial dos 11 mil servidores estatutários e 3 mil aposentados, que têm data-base em fevereiro.
Enquanto o prefeito Paulo Alexandre Barbosa (PSDB) não chegar a um acordo com o sindicato da categoria (Sindest), os vereadores tendem a não aprovar o projeto de lei de reajuste e demais benefícios.
Quem garante é o presidente do sindicato, Fábio Marcelo Pimentel, que esteve com sete dos oito líderes partidários, na tarde desta segunda-feira (12), antes da sessão que começou às 18 horas.
Segundo o sindicalista, os parlamentares acham possível a obtenção de consenso, ou seja, que a prefeitura melhore sua contraproposta e que o funcionalismo aprove-a em assembleia.
Fábio esteve com o presidente da câmara e líder do PTB, Adilson dos Santos Júnior. E com os vereadores Benedito Furtado (PSB), Audrey Kleys (PP), Chico Nogueira (PT) e Fabiano da Farmácia (PR).
Fábio esteve ainda com Geonísio Pereira ‘Boquinha’ (PSDB) e Zequinha Teixeira (PSD). O líder do PMDB, Antônio Carlos ‘Banha’ Joaquim, não pode atendê-lo.

Assembleia nesta terça
A todos o presidente do Sindest explicou que a categoria terá assembleia nesta terça-feira (13), às 19 horas, quando será debatida e votada uma eventual proposta da prefeitura.
“Esperamos que o prefeito reveja sua oferta, que está muito aquém das necessidades e méritos do funcionalismo”, diz o dirigente sindical. “Estamos ansiosos por uma nova contraproposta”.
A categoria já recusou 2% de reajuste em fevereiro, mais 1% em agosto, propostos pela prefeitura. O sindicato contrapropõe 3% nos salários em fevereiro e 2% em julho.
O prefeito e seu secretário de gestão, Carlos Teixeira Filho ‘Cacá’, estiveram na câmara, semana passada, quando ouviram dos vereadores que voltem a negociar com o sindicato.
“A categoria merece respeito. Enquanto as negociações não forem encerradas, democraticamente, eles não podem levar essa proposta miserável ao legislativo”, diz o sindicalista.
A prefeitura propôs 3% na cesta-básica de R$ 263 e 3% no auxílio-alimentação de R$ 422. O sindicato propõe 100% na cesta e na alimentação.

Sindicato dos Servidores Estatutários Municipais de Santos (Sindest, filiado à Fupesp e NCST).
Rua Monsenhor de Paula Rodrigues, 73, Vila Mathias, Santos, 13-3202-0880, contato@sindest.com.br , www.sindest.com.br .
Presidente: Fábio Marcelo Pimentel. Diretor de imprensa: Rogério Catarino.
Redação e fotos: Paulo Passos MTb 12.646, matrícula sindical 7588 SJSP.

 

Siga e Compartilhe
error0

Sem Comentários

Você pode postar primeiro comentário resposta.

Deixe Um Comentário

Por favor, insira seu nome. Digite um endereço de e-mail válido. Digite uma mensagem.