Na foto, de quinta-feira, diretoria do Sindest no plenário do legislativo

Em segunda votação, na noite desta quinta-feira (14), a câmara aprovou projeto de lei do prefeito Paulo Alexandre Barbosa (PSDB), prejudicial aos servidores municipais.
Apesar do protesto do sindicato dos servidores estatutários de Santos (Sindest), na galeria, 15 dos 21 vereadores aprovaram a medida, que também prejudica muitos munícipes.
O projeto reduz o valor da indenização de pouca monta de R$ 35 mil para R$ 15 mil, lesando os servidores que ganharam ações judiciais contra a prefeitura.
A primeira votação foi na quarta-feira (13), quando o projeto foi rejeitado pelos vereadores Audrey Kleys (PP), Benedito Furtado (PSB), Fabrício Cardoso (PSB), Kenny Mendes (PSDB) e Telma de Souza (PT).
Na segunda votação, também com abstenção do presidente da casa, Adilson dos Santos Júnior (PTB), os votos contrários foram acrescidos pelo vereador Chico Nogueira (PT), ausente na quarta-feira.
“Uma vergonha”, diz o presidente do Sindest, Fábio Marcelo Pimentel. “Como sempre, o prefeito prejudica os mais fracos. No caso, os trabalhadores municipais”.
O sindicalista pondera que “o funcionalismo é o maior cliente da justiça contra a prefeitura, em ações por quebra de contrato de trabalho e pagamentos a menos”.

Sindicato dos Servidores Estatutários Municipais de Santos (Sindest, filiado à Fupesp e NCST).
Rua Monsenhor de Paula Rodrigues, 73, Vila Mathias, Santos, 13-3202-0880, contato@sindest.com.br , www.sindest.com.br .
Presidente: Fábio Marcelo Pimentel. Diretor de imprensa: Rogério Catarino.
Redação e fotos: Paulo Passos MTb 12.646, matrícula sindical 7588 SJSP.

Siga e Compartilhe
0

Sem Comentários

Você pode postar primeiro comentário resposta.

Deixe Um Comentário

Por favor, insira seu nome. Digite um endereço de e-mail válido. Digite uma mensagem.