Richard-Icpt

 

 Capep tem R$ 2 milhões em reservas técnicas

 Chefe de departamento de assistência à saúde e auditoria da  Capep, Richard Carvalho de Souza, em foto de Paulo Passos

 Em tempos de crise, a Capep Saúde (Caixa de Assistência ao Servidor Público  Municipal de Santos), ao contrário da maioria das similares em outros  municípios da região, do estado e do Brasil, vem apresentando ótimos resultados.

A avaliação é do seu chefe de departamento de assistência à saúde e auditoria, Richard Carvalho de Souza, que vem há quase dois anos coordenando modificações positivas no atendimento a 26 mil beneficiários e na própria situação financeira da autarquia.

Com orçamento de R$ 56 milhões em 2015, a Capep acumulava, em 2013, dívidas de aproximadamente R$ 2,5 milhões. Hoje, além de tê-las sanado, possui R$ 2 milhões aplicados em reservas técnicas. Desse total, R$ 1 milhão foi economizado em negociações com a rede conveniada.

Richard destaca que essas negociações não resultaram em queda na qualidade do serviço: “Foram apenas consequência de rigorosa austeridade e dinamismo de uma equipe de auditoria leito a leito, formada por um quadro profissional multidisciplinar”.

Auditoria

Ele explica que a equipe, composta por médicos auditores, médicos clínicos, oncologistas e enfermeiros auditores visita diariamente os pacientes, nos hospitais, verificando diagnósticos e exames. Quando há divergências, Richard entra como negociador.

“Com base nessa gestão, melhoramos o atendimento ao servidor ou seu dependente e diminuímos custos que antes passavam despercebidos pela administração da caixa de assistência. Essa prática nos ajudou a sanar as dívidas com hospitais, médicos e laboratórios”.

O diretor de assistência e auditoria destaca ainda que, antes de sua gestão, a Capep tinha apenas atendimento médico. Ele providenciou a inclusão da especialidade de psicólogo, no primeiro ano, de acordo com o respaldo financeiro da gestão.

Em 2014, foi implantado o atendimento de acupuntura, seguido, em 2015, pela especialidade de fonoaudiologia. Para 2016, está programado o atendimento nutricional. Além disso, está prevista a implantação de ambulatórios próprios.

Leito a leito

Richard explica que essas medidas visam a prevenção e tratamento de doenças, evitando que os pacientes cheguem à intervenção cirúrgica: “Os procedimentos leito a leito e a assistência conveniadas facilitam a detecção de problemas, evitando que atinjam maiores proporções”.

Dos 26 mil beneficiários, 12 mil são servidores estatutários em atividade e 5.200 aposentados. A caixa tem 200 médicos credenciados, 100 clínicas, 11 laboratórios, seis hospitais na região e um na capital paulista especializado em oncologia.

O atendimento é mantido sem coparticipação dos trabalhadores e dependentes nos exames e procedimentos, como ocorre na maioria dos demais planos. Além disso, também não há carência, o que, segundo Richard, é um diferencial sem similares no país.

“Onde existe um convênio em que os aposentados pagam apenas 3% de seus vencimentos, independente da faixa etária?”, pergunta o chefe de departamento. “Hoje a média mensal de um plano de saúde para quem tem acima de 59 anos é de R$ 800”.

Sindest

Para Richard, que é funcionário de carreira da prefeitura, o sucesso da atual gestão da Capep se deve também ao apoio do sindicato dos servidores estatutários municipais de Santos (Sindest), por meio de seus representantes nos conselhos administrativo e fiscal da autarquia.

“A diretoria do sindicato contribuiu com cada uma dessas mudanças, o que comprova a importância de conselhos atuantes para perceberem as dificuldades e desafios, propondo soluções viáveis e eficientes”, destaca o chefe de departamento.

Entre outras importantes medidas adotadas nos últimos dois anos, Richard aponta as mudanças nas formas de pagamento de honorários, que estavam defasadas e resultavam na evasão de vários profissionais de saúde. Ele explica melhor:

“Corajosamente, propusemos mudanças nos acordos, passando a trabalhar com formalização de pacotes definidos e compostos por análise técnica. Sempre considerando o grau de complexidade e especificidade, chegamos a remunerações adequadas para cada procedimento”.

Concurso

A fim de melhorar sua infraestrutura, o prefeito Paulo Alexandre Barbosa (PSDB) mandou projeto de lei, à Câmara Municipal, alterando a legislação para a Capep abrir concurso público. O projeto deverá ser pautado e votado pelos vereadores neste segundo semestre.

Para Richard, todo esse trabalho tem sido conduzido pelo presidente da Capep, Eustázio Alves Pereira, também vice-prefeito: “Sem o seu apoio e incentivo, nenhuma dessas ações e avanços seriam concretizados”.

Siga e Compartilhe
error0

Sem Comentários

Você pode postar primeiro comentário resposta.

Deixe Um Comentário

Por favor, insira seu nome. Digite um endereço de e-mail válido. Digite uma mensagem.